As Ermidas (Ourense)

Imagem de Gabriel González

População e usos do solo

 

População

Um total de 185 municípios estão total ou parcialmente integrados (em parte considerável) na área da bacia hidrográfica. Destes, 6 são portugueses, pertencentes ao distrito de Viana do Castelo, e 179 são espanhóis, pertencentes às províncias galegas de Lugo, Ourense e Pontevedra e às províncias de León e Zamora.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estadística de España y el Instituto Nacional de Estatística de Portugal, para o ano de 2018, um total de 870.645 habitantes está incluído na bacia hidrográfica. Destes, 419.409 são homens e 451.236 são mulheres (proporção sexual: 0,93). A densidade populacional média é de 57,67 hab/km2.

Os municípios com mais habitantes são Ourense (105.505 habitantes), Lugo (98.025 habitantes) e Ponferrada (65.239 habitantes). Os municípios orientais de Ourense e os castelhanos de León e Zamora são os menos populosos, como Castillo de Cabrera (León, 122 habitantes), Pías (Zamora, 123 habitantes) ou Porto (Zamora, 165 habitantes). Por outro lado, a área internacional é, em geral, a mais populosa.

Em termos de densidade populacional, as características são semelhantes: as maiores densidades são encontradas na área da bacia internacional, nas capitais interiores e arredores e nas capitais da região, como Ponferrada. Em densidade populacional: Ourense (1.247,8 habitantes/km2), A Guarda (474 ​​habitantes/km2) e Barbadás (362,2 habitantes/km2). Na parte oriental da bacia, localizam-se as menores densidades populacionais, com destaque para os municípios do Porto (0,8 habitantes/km2) e Castillo de Cabrera (1,1 habitantes/km2) e Murias de Paredes e Candín, ambos com uma densidade de 2 habitantes/km2.

Na relação entre os sexos, destaca-se que, na parte oriental da bacia, há uma proporção maior de homens que mulheres (proporção sexual > 1,1). A área da bacía internacional, norte de Lugo e a área central da bacia têm, em termos gerais, uma proporção de mulheres maior que a dos homens, sendo Melgaço o município mais proeminente com uma proporção de 0,77 (homens/mulheres).

Fontes:

 

Usos do solo - CLC18

O projeto CORINE (Coordination of Information on the Environment) Land Cover, também conhecido como sigla CLC, é um mapeamento temático da cobertura e uso da terra na União Europeia produzido a partir da fotointerpretação de imagens de satélite (sensores remotos). O projeto é dirigido pela Agência Europeia do Meio Ambiente (EEA) e teve início em 1987. Seu objetivo é facilitar a tomada de decisões em relação à política territorial. Agrupa os usos da terra em 3 níveis diferentes. A primeira distingue entre superfícies artificiais (1XX), áreas agrícolas (2XX), áreas florestais (3XX), áreas úmidas (4XX) e massas de água (5XX).

Na bacia do rio Minho, destacam-se os grupos de áreas florestais (3XX) e áreas agrícolas (2XX).


A classe mais abundante, com quase 24% do total, é 322-Landes e matagais, seguida por 311-Florestas frondosas, com 22%. Essas classes são seguidas por 242-mosaicos de culturas (15,1%), 312-florestas de coníferas (8,4%), 324-matagais de transição (8%), 243-terras agrícolas, com espaços de vegetação pastagens naturais (6,4%), 313-florestas mistas (4,5%) e 321-pastagens naturais (3,3%). As outras classes mal ultrapassam 1% da representação.

Fonte:

LOGO_WEBSIG copy-01.png
Powered by
PaisaSIGmo