Hidrografia

 

A bacia hidrográfica

A bacia hidrográfica que forma o Minho abrange uma área total de 17.048 km2 e um perímetro de 1.156 km. Na sua parte superior (Minho Alto) ocupa uma extensão de 27% da bacia total. Os afluentes mais relevantes nessa área são o rio Ladra e o rio Neira. Em Os Peares, há a confluência do rio Minho com seu afluente mais importante, o rio Sil, com 7.983 km2 de bacia hidrográfica (47% do total da bacia do rio Minho) e cuios afluentes incluem: rio Bibei, rio Cúa, rio Boeza e rio Cabe. A jusante de Os Peares (Minho Baixo), o Minho recebe as águas dos rios Arnoia, Avia, Tea, Coura e Mouro, entre outros.

Cuenca Hidrográfia río Miño

A parte espanhola é da responsabilidade da Confederación Hidrográfica del Miño-Sil (CHMS), que também administra a parte espanhola da bacia do rio Limia. A parte portuguesa é da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente, dentro da Região Hidrográfica do Minho e Lima (RH1).

 

Sub-bacias

A bacia do rio Minho possui 301 sub-bacias, além das encostas que drenam diretamente para o canal principal. Destas, 271 pertencem ao território espanhol, 29 a Portugal e uma é compartilhada entre os dois países, Trancoso ou Rio Barxas.

  • Zona Minho Alto: 88 sub-baciasNesta área, as sub-bacias com a maior área são río Ladra (887 km2) e río Neira (830 km2).

  • Zona Sil: 120 sub-bacias. Em si, o rio Sil é a maior sub-bacia do rio Minho. Descartando isso como sub-bacia, aqui encontramos as duas maiores sub-bacias, o río Bibei (1.558 km2) e o río Cúa (1.234 km2). 

  • Zona Minho Baixo: 93 sub-bacias. As maiores sub-bacias nessa área são o río Arnoia (742 km2) e o río Avia (669 km2).

 

Das 301 sub-bacias, 49 delas estão na área internacional (CHIRM), 19 pertencem ao território espanhol e 30 a Portugal. 

Subcuencas del río Miño
 

Rede hidrográfica

A rede de drenagem da bacia é dendrítica, como os ramos de uma árvore. A ordenação é basicamente linear, com vales alongados nos quais o rio principal está centralizado, que recebe numerosos afluentes nos dois lados.

O método de Strahler (1957) classifica as linhas de água de acordo com as relações. Aquelas que não têm tributários (as nascentes) recebem uma ordem de 1 (1ª ordem). A classificação aumenta quando duas linhas de água se cruzam com a mesma ordem. Por exemplo, duas linhas de primeira ordem criarão uma segunda ordem, duas linhas de segunda ordem criarão uma terceira ordem e assim por diante.

Na bacia do Minho existem ligações até à 8º ordem, o próprio rio Minho em toda a sua parte baixa, desde a confluência com o rio Sil em Os Peares (Ourense).

 

No total, existen 23.276 km de linhas de água. 

LOGO_WEBSIG copy-01.png
Powered by
PaisaSIGmo